A importância de inovações na educação

por Mariana Silva em 29/Jun/2018 ⇠ Veja outros Posts

O ensino é um dos pilares da nossa sociedade, um dos fundamentos que diz o que somos e o que podemos ser enquanto nação. Porém, mesmo sendo algo primordial para o desenvolvimento social, a aprendizagem ainda é vista e tratada como algo muito arcaico e parado no tempo, carecendo de progresso e mudanças positivas. Mas pouco é feito para mudar essa realidade e as inovações em educação ainda engatinham.

Em entrevista a Revista Galileu, o diretor de inovação pedagógica do Centro Universitário Celso Lisboa, localizado no Rio de Janeiro, Thiago Almeida, afirma “A escola não mudou porque há pouca gente pensando a mudança”. Isso indica que as instituições de ensino que ousem investir em inovações na educação já estão um passo à frente de outros concorrentes. Vamos entender o porquê?

Por que inovar é preciso?

A grande maioria das pessoas ainda associa as experiências de aprendizagem à um padrão tradicional que geralmente é muito chato e maçante para os alunos: uma sala de aula, onde o lugar de fala é sempre unidirecional, apenas o professor se expressa e os alunos só recebem aquelas lições de forma bastante apática.

A necessidade de inovações na educação vêm da percepção de que o ensino não precisa ser desinteressante e que os alunos podem e devem ser bem mais do que sujeitos passivos nos processos educacionais, mas sim agentes participantes.

Isso também é um grande diferencial mercadológico. Certifique-se de realizar campanhas e ações de marketing que destaquem tudo que seu negócio possuir relacionado à inovação.

Inovação e desempenho

inovação e desempenho

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), investir em inovações na educação é essencial para motivar os professores. O estudo apontou que quanto mais envoltos por inovação, mais satisfeitos os professores se mostram e se tornam muito mais abertos a troca de ideias e conhecimento entre si.

Dessa forma a probabilidade de que o desempenho dos alunos também melhore é maior, afinal de contas eles são uma espécie de reflexo de seus mestres.

Outro motivo importante para querer incluir inovações na educação é para que seja possível pensar ecologicamente e garantir a sustentabilidade. Um grande passo para isso é eliminando ou ao menos reduzindo as imensas quantidades de papel utilizadas na maioria das instituições de ensino.

A maneira mais fácil de garantir a sustentabilidade nesse caso é adotando uma plataforma de Educação à Distância, na qual praticamente qualquer conteúdo e material didático pode ser disponibilizado totalmente online. Assim os alunos podem acessar informações até mesmo através de dispositivos móveis. Nada preciso ser impresso em papel.

Professores e gestores também se beneficiam com isso já que não precisam mais de deslocar com material de aula, evitando a perda de dados, provas e atividades avaliativas e não precisam mais carregar peso, por exemplo.

Pensar fora da caixa

pensar fora da caixa

Um erro muito comum é o das pessoas confundirem inovação com tecnologia e acharem que uma educação inovadora diz respeito apenas a recursos tecnológicos modernos e consequentemente, envolver muito dinheiro. Mas isso não é necessariamente verdade.

É claro que empregar equipamentos de ponta na rotina de aprendizagem é algo positivo, mas essa noção vai além, é muito mais sobre novas ideias que envolvam mudanças e progresso, pensar fora da caixa e quebrar paradigmas. As inovações na educação representam muita criatividade e ousadia, e isso pode se manifestar de várias formas.

Uma delas é saindo do espaço físico da sala de aula e utilizando o ambiente externo como um grande laboratório. Isso torna as oportunidade quase que ilimitadas pois o campo de estudo é o mundo real e a aprendizagem pode ser adaptada à realidade do aluno. O professor nessas situações tem a função de administrar, monitorar e orientar esse tipo de atividade

Com isso concluímos que é totalmente possível pensar em inovações na educação mesmo com recursos financeiros limitados. Mas isso requer muito estudo e dedicação. É preciso estar sempre aberto a pesquisar e aprender novas metodologias, práticas pedagógicas, políticas educacionais, estruturas e dinâmicas de sala de aula, e é claro, ferramentas.

Lembre-se sempre que a educação e o pensamento inovador deve ser algo inerente à instituições de ensino. Nunca deixe que o comodismo e fórmulas prontas engessem a forma de agir do seu negócio.

Gostou do nosso conteúdo de hoje sobre a importância de inovações na educação? Deixe um comentário contando o que achou ou alguma sugestão do que quer ver aqui no blog! Para não perder nada assine a newsletter e siga a gente nas redes sociais. Até a próxima!

Mariana Silva

Mariana Cordeiro é jornalista e especialista em marketing de conteúdo. Escreve para o NeritEduca e está sempre em busca do que há de mais novo no mercado educacional.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Ligue agora:

11 4380-6606 31 3047 5405

© NeritEduca

by nerit