Como tornar suas aulas mais dinâmicas

por Mariana Silva em 02/Mar/2018 ⇠ Veja outros Posts

Não pode ler o texto agora? Que tal ouvir o áudio?! É só apertar o play!

Lecionar não é uma tarefa fácil. Muitas vezes os estudantes estão desmotivados e desinteressados pelas aulas e é difícil competir pela atenção dos mesmos com diversas distrações.

Gerar uma atuação mais ativa e participativa dos alunos e tornar as aulas mais dinâmicas é um desafio! Pra te ajudar nessa empreitada trouxemos várias iniciativas que podem ser tomadas: algumas mais simples e outras mais elaboradas. A grande maioria das dicas são úteis tanto para aulas presenciais, quanto para as à distância, por exemplo vídeo-aulas ou vídeo-conferências. Vamos conferir!

Alunos não são só receptores

Um dos maiores erros dos professores é tratar seus estudantes apenas como meros receptores do conhecimento. Jogar uma infinidade de conteúdo em cima dos alunos sem abrir espaço para o diálogo e para trocas, não é a melhor opção.

O processo de aprendizagem flui com muito mais naturalidade quando funciona através de um intercâmbio e entende-se que os estudantes também são agentes ativos na aquisição do conhecimento.

Muitas vezes eles podem dar exemplos de situações que se encaixam perfeitamente na lição ou mostrar pontos que o professor não havia visto antes, e isso é ótimo! Sinal de que a aula está cativante o suficiente para os alunos se interessarem e interagirem. Lembre-se que professores também têm muito o que aprender com os alunos.

As tecnologias são aliadas para aulas mais dinâmicas

tecnologias para aulas mais dinamicas

Alunos que estão sempre no celular são um incômodo muito grande. No entanto as telas podem ser grandes aliadas dos professores.

Celulares, tablets, computadores, etc., são a plataforma ideal para a transmissão de conteúdo com powerpoints, gráficos, fotos, e até mesmo games. As alternativas são inúmeras e com certeza vão deixar as aulas mais dinâmicas.

No entanto, as instituições de ensino devem se preocupar em preparar e capacitar os professores com cursos e treinamentos para exercer esse ensino híbrido, mostrando as vantagens dessas tecnologias.

É essencial ter o suporte de uma plataforma EAD, um sistema de gestão de cursos que disponibilizará o ambiente ideal para comportar conteúdo nos mais diversos formatos.

Atividades fora da classe

Sempre que possível, certifique-se que a aprendizagem é continuada fora do ambiente de ensino, mesmo o virtual. Peça atividades de campo, como por exemplo realizar entrevistas com vizinhos e familiares, organize excursões, etc. Mas lembre-se de avaliar essas tarefas com a mesma seriedade que as normais.

Esse tipo de atividade é ótima para dar uma variada na rotina e a mudança de ares tende a ser muito positiva.

Faça indicações extra-curriculares

Indique músicas, filmes, programas de TV, viagens, livros, revistas, etc. Práticas para o tempo livre do aluno que se encaixam como um hobbie.

São maneiras simples e descompromissadas de motivar o interesse das pessoas pelos assuntos tratados em aula e que podem ajudar a fixar o conteúdo, porém sem o peso de uma avaliação.

Por exemplo, se está lecionando sobre história medieval, que tal indicar uma banda ou artista que se inspira na cultura e em elementos da época? Ou então, caso esteja ensinando alguma teoria, não importa a área de conhecimento, indique um filme ou livro sobre a vida do teórico que propôs o princípio.

Promova debates

Essa estratégia promete aumentar o engajamento dos alunos com os conteúdos lecionados.

Se a aula for de alguma língua estrangeira, pode ser pedido aos alunos que pesquisem sobre determinado tema, se preparem e discutam sobre ele apenas na língua estudada.

Esse tipo de atividade também pode ser feita em aulas à distância já que pode ser realizada em fóruns online mediados pelo professor, e até mesmo se desdobrar em novas discussões.

Trabalhe com feedbacks

feedbacks para aulas mais dinamicas

Essa dica serve como uma via de mão dupla. Os feedbacks, ou seja, os retornos com os resultados sobre algo, devem ser bidirecionais. O professor fornece aos alunos, de maneira individual, respostas que esclareçam o que era esperado e o que de fato observou.

Do mesmo modo, os alunos como um todo podem oferecer ao professor um repasse do que acham das aulas, do conteúdo, da didática, etc. Isso pode ser feito através de formulários ou até mesmo em uma conversa mais informal.

Porém não deixe esse repasse para o final do período letivo. Se o fizer com certa regularidade, será possível alterar algum ponto negativo se necessário e otimizar o que está indo bem.

Essas foram as nossas dicas de como tornar suas aulas mais dinâmicas e incentivar a participação dos alunos nas atividades. O que achou? Já tentou alguma delas? Conta pra gente nos comentários!

Acompanhe o nosso blog e redes sociais e assine a nossa newsletter para receber em primeira mão nossos conteúdos sobre EAD, educação em geral e temas relacionados. Até a próxima!

http://www.classcontrol.com.br/materiais/como-criar-curso-online-passo-a-passo-completo

Mariana Silva

Mariana Cordeiro é jornalista e especialista em marketing de conteúdo. Escreve para o NeritEduca e está sempre em busca do que há de mais novo no mercado educacional.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Ligue agora:

11 4380-6606 31 3047 5405

© NeritEduca

by nerit