Gestão de docentes: 3 dicas infalíveis!

por Mariana Silva em 10/May/2018 ⇠ Veja outros Posts

Já mostramos em nosso blog a importância da administração e do controle financeiro de instituições de ensino. Explicamos porquê e como é possível gerir os recursos físicos e materiais disponíveis, controlar as despesas, entre outras coisas. Mas no meio de tantas tarefas administrativas e financeiras, como fica o gerenciamento de pessoal, mais especificamente a gestão de docentes? Você entende a sua importância e qual a melhor maneira de realizá-la?

Como já dissemos em um outro post sobre o papel do professor, esse profissional é o principal responsável pela seleção de conteúdos que irão ser estudados e elaboração dos planos de aula, além de definir quais materiais didáticos serão utilizados e os meios de disponibilizar os mesmos para os alunos ou  plataformas, no caso do ensino à distância.

Muito além das funções administrativas, o professor representa a alma do processo de ensino. Ele é o responsável por potencializar o aprendizado de seus alunos correspondendo a todas as necessidades do tema do curso em questão.

Uma boa gestão de docentes reflete na qualidade do ensino, pois apenas professores engajados e motivados são capazes de transmitir para seu alunos as melhores experiências de aprendizado.

Esse trabalho de acompanhar o corpo docente pode ser feito por um gestor pedagógico e até mesmo pelo próprio diretor. Confira alguma algumas dicas para tornar essa atividade mais efetiva, tornando a atuação e o desempenho de seus professores bem mais proveitoso.

Valorização é importante

valorizacao dos docentes

A verdade é que, infelizmente, essa profissão não recebe a real valorização que merece. O que vemos em geral é o desmerecimento desse trabalho que é tão importante para a sociedade. Nada mais justo que batalhar para que isso não aconteça e valorizar os professores faz parte da gestão de docentes.

Além de garantir um bom ambiente de trabalho em que haja harmonia e prazer em trabalhar, ofereça pacotes de benefícios para ajudar a melhorar a qualidade de vida até mesmo fora do âmbito da vida profissional.

É essencial que o salário seja no mínimo compatível com o mercado e que haja planos de carreira, para que os professores se sintam sempre seguros e motivados a desempenhar sempre o melhor.

Qualificação e reciclagem: a importância de se atualizar e pensar no futuro

Professores são um dos profissionais que não devem nunca parar de estudar, já que as formas de conhecimento são dinâmicas. Tudo que se sabe em um dia pode mudar completamente no dia seguinte. No entanto, é fácil cair num comodismo e parar de buscar novos caminhos de entendimento e estudos.

Invista na adoção de treinamentos de capacitação e desenvolvimento dos profissionais. Estimule os professores a procurarem por cursos de qualificação e especialização, por exemplo.

Se a instituição tiver recursos para isso, é interessante investir nesse tipo de curso. Mas uma boa alternativa é buscar parcerias que possam oferecer descontos para realizar essas atividades. Pode ser interessante até mesmo trabalhar com um programa de bônus para os profissionais que se dispuseram a passar por essas experiências edificantes.

Essa tática é muito importante para todo o corpo docente, mas principalmente com professores com mais experiência e anos de profissão, que podem oferecer uma maior resistência às inovações tecnológicas, por exemplo. De forma alguma esses profissionais devem ser excluídos, já que nada é capaz de substituir a bagagem e o know-how dessas pessoas. Mas é imprescindível que eles sejam incentivados a acompanhar as mudanças e se reciclarem.

Avaliação e feedback sempre em dia

avaliacao de docentes

Da mesma forma que os professores realizam avaliações com seus alunos, os educadores também precisam ser avaliados. Uma boa gestão de docentes vai além daquela que avalia apenas durante os processos de admissão e cessa no momento da contratação.

É importante sempre analisar o desempenho do professor e fornecer os feedbacks regularmente, visando otimizar o que já está bom e melhorar o que não anda tão satisfatório. De maneira alguma isso deve servir para diminuir ou desmerecer, muito pelo contrário. Sempre que a avaliação notar algum problema, é necessário pensar em maneiras de solucionar as objeções juntos.

E que essa seja sempre uma via de mão dupla, onde os professores tenham sempre o espaço aberto para expor suas percepções, sugerir mudanças e apontar pontos em que pode haver melhorias.

Esse foi o nosso post sobre a gestão de docentes. Esperamos que você tenha gostado das nossas dicas e possa implementá-las na sua instituição de ensino para oferecer mais qualidade em seus cursos e no bem estar de seus professores. Quer mais dicas sobre educação e negócios? Assine a nossa newsletter e acompanhe o nosso blog. Até a próxima!

Mariana Silva

Mariana Cordeiro é jornalista e especialista em marketing de conteúdo. Escreve para o NeritEduca e está sempre em busca do que há de mais novo no mercado educacional.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

Ligue agora:

11 4380-6606 31 3047 5405

© NeritEduca

by nerit